Brasil Temerário

| Brasil Temerário |

Eu estava pronto para escrever sobre boas notícias do mercado imobiliário. Iria falar sobre o aumento da procura por imóveis, que voltaram ao patamar de 2014; que a crise estaria perto do fim; que agora é o melhor momento dos últimos dez anos para negociar descontos; que a expectativa sobre a queda dos juros faria com que quem comprasse um lançamento agora, na hora de fazer o financiamento com o banco no ato da entrega da obra, seria beneficiado com taxa de juros jamais vista (especialistas apontavam para uma taxa bancária em torno de 8% aa para final de 2018); Romero de Albuquerque, superintendente do Banco Bradesco dizia que “a melhora do ambiente econômico e a queda da inadimplência, aliadas aos cortes na Selic, devem permitir que os bancos emprestem mais, com juros menores” (Revista Exame, edição 1137, publicado em 10/05/2017).

Mas nesse temerário Brasil, as coisas nunca funcionam como deveriam. O líder do executivo flagrado em conluio para tapar a boca de Cunha; O Presidente do PSDB, Aécio Neves, flagrado pedindo propina de dois milhões de reais; PF filma a entrega e, através de chips em malas e mochilas, além de numeração de série das notas destinadas ao incauto, rastreia o destino: conta bancária de Zezé Perrela, do PMDB. Enfim, como se sabia, nenhum desses prestava mesmo. Nada de novo… O novo, na verdade, será a inédita derrocada de dois governos em um ano. O que será que acontecerá agora?

De cara, dólar sobe e bolsa cai. Reformas Trabalhistas e Previdenciárias, fundamentais, param. O rombo das contas do governo continuará. A instabilidade gerará medo de demissão por parte dos trabalhadores e freará investimentos por parte dos empreendedores. Aquela turma do PT sairá às ruas, com suas bandeiras vermelhas, clamando por “Diretas Já”, mesmo sabendo ser inconstitucional. Tentarão manobras parlamentares para mudar a Constituição e serão, de plano, cerceadas pela maioria da bancada governista. Os movimentos sindicais não se conformarão e tentarão “parar” o país. Enquanto isso, será escolhida a melhor saída para o Presidente putrefato. Será que ele renuncia? Ou o TSE vai aproveitar o momento e cassar a sua chapa em 03 de junho? Outro processo de Impeachment? Quanto tempo iria durar isso? Quão dispostos a se sacrificar estarão os governistas a pouco mais de um ano para as eleições?

A verdade é que empreender nesse país é coisa para loucos. Planejamentos são jogados no lixo porque tudo muda a todo instante. Não bastasse estarmos vivendo a pior crise da história, e por um tempo longo demais, o que parecia ser o fundo do poço mostrou-se raso. Dá pra afundar ainda mais…

Que a Constituição seja a salva guarda desse país. Que aqueles que foram eleitos, em um último ato de mínimo de vergonha na cara, resolvam a questão o mais rápido possível. Que não haja barganhas, nem negociações, esquerda ou direita. Que esqueçam o revanchismo, pois todos são responsáveis pela derrocada brasileira, farinhas do mesmo saco, aproveitadores de ocasião. E que coloquem como líder dessa combalida nação alguém que possa comandar as reformas necessárias para a retomada do crescimento com prestígio suficiente para aguentar até o final.

Eu tenho um nome. E você?

Por: Paulo Franco – diretor da Franco Consultoria de Imóveis

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

6 Comentários

  1. Concordo. Empreender nesse país parece loucura. Período de muitas incertezas.

  2. Seu texto traz a tona muitas vertentes desta nossa dificil realidade. Eleicao indireta e o que determina a CF. Mas, quem esta na linha sucessoria tem condicoes de presidir nosso pais? Chegamos ao cumulo de nao ter representante a altura.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.