Saiba como fazer um planejamento financeiro para compra de imóveis

A compra de um imóvel é um momento muito especial na vida de qualquer pessoa. Exatamente por isso, nada deve dar errado e um bom planejamento financeiro é fundamental.

Infelizmente, há casos em que um passo mal dado acaba destruindo o grande sonho. Mas não há motivos para se preocupar. Confira como fazer um planejamento sólido e ter certeza de que tudo vai dar certo no momento de comprar a casa própria:

Não dê um passo maior do que as pernas

Quando as pessoas estão interessadas em comprar um imóvel, o primeiro impulso costuma ser sair em busca do imóvel ideal, sem maiores preocupações com o orçamento.

Em muitos casos, porém, o valor escolhido supera a capacidade de pagamento do comprador, levando-o a buscar alternativas para viabilizar a compra. Quase sempre a opção buscada são financiamentos, empréstimos acumulados ou estabelecimento de metas de economia surreais.

Evidentemente, tal prática é perigosa e pode comprometer o seu sono e qualidade de vida por anos a fio. Um bom meio de enxergar suas reais possibilidades, para quem vive de aluguel, é pesquisar imóveis que, se financiados, teriam uma parcela equivalente ao valor mensal que paga atualmente.

O comum é que os imóveis disponíveis estejam bem distantes do padrão dos sonhos, trazendo à tona um cenário mais realista. Em suma, é preciso cuidado para não dar um passo maior do que as pernas. 

Prepare-se financeiramente para os gastos indiretos 

Se a compra do imóvel não é tão urgente, aguarde um pouco mais e aproveite para economizar e investir. Procure juntar um valor que represente, no mínimo, um terço do total — não esquecendo do saldo do FGTS — a fim de reduzir as parcelas ou o tempo do financiamento. Para isso, estime quanto tempo pode esperar para efetuar a compra e faça seu planejamento financeiro colocando metas para o período.

Não esqueça das despesas envolvidas na compra do imóvel, que podem causar um grande impacto e comprometer o planejamento financeiro. É o caso dos gastos com cartório, ITBI (Imposto de Transmissão de Bens e Imóveis) e taxa de vistoria.

Inclua, ainda, as despesas com a mudança, alguma manutenção prévia que seja necessária em um primeiro momento — embora não seja recomendável pensar em reforma ainda — e, caso esteja no aluguel, com a entrega do imóvel.

Seja metódico e realista ao criar um planejamento financeiro

Para fazer um bom planejamento, é imprescindível ter uma visão realista do orçamento. Tome nota de todas as despesas durante um certo período, atentando para os mínimos detalhes. Você pode fazer o controle por meio de uma planilha ou até mesmo com um caderninho de anotações.

Avalie os números, coloque tudo na ponta do lápis e detecte as despesas que podem ser eliminadas ou reduzidas. Assim, será possível conseguir uma folga no orçamento para poupar e investir os recursos destinados à compra do imóvel. 

Em relação às dívidas já existentes e despesas básicas, duas observações importantes: evite atrasar o pagamento de contas, para não ter que arcar com juros e multas desnecessárias. Procure, antes de comprar um imóvel, quitar todas as dívidas que podem pesar se acumuladas com o financiamento. 

Seguindo esses passos, você já pode começar a pensar no imóvel dos seus sonhos, inclusive sabendo quanto pode pagar por ele. Lembre-se de não comprometer mais do que 25% da renda familiar e, caso opte por um condomínio fechado ou apartamento, pesquise também o valor da taxa de condomínio.

Gostou das nossas dicas sobre planejamento financeiro para compra de imóveis? Que tal agora compartilhar este artigo nas suas redes sociais e ajudar também os seus amigos a compreenderem a importância desse assunto?

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

1 Comentário

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.